Querendo ver outros blogs meus consultar a Teia dos meus blogs

sexta-feira, 26 de julho de 2013

U/m fado para esta noite

Gran defadista Ana Marques dia 29 de Julho canta em Portimão no restaurante Lusana vale a pena ouvi-la


sexta-feira, 12 de julho de 2013

Praia da solidão


Eis por certo um novo valor do fado, também ele poeta como é o caso deste fado chamado Praia abandonada para o fado Isabel. Eis António Vasco Moraes

Fado cantado no Restaurante Guarda Mor na Madragoa

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Lucinda Camareira


Publico este fado pela oportunidade de ouvir esta grande senhora do fado cantar este fado de Henrique Rêgo, que faz parte do seu estupendo repertório e que encerra a curiosidade de ser cantado por uma mulher, porque normalmente é cantado por homens.

Helena de Castro uma fadista da Mouraria, com larga experiência, está radicada no Algarve, o que permite a muita gente no Sul  a oportunidade de a ouvir, porque felizmente já não é preciso ir a Lisboa, para se ouvir bom fado.

Pode ser contactada no facebook

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Saudade deixa-me em paz

Se um dia alguém me perguntar o que é ter alma fadista eu digo, eis um exemplo. A voz nem sempre é um dom eterno, com a idade vai falhando, vai perdendo qualidades, mas a alma o sentimento esse se alguma vez se teve, nunca se perde.

Ouçamos Florinda Maria cantar este poema de Domingos Gonçalves da Costa para o fado Proença, Ao mesmo tempo peço às jovens fadistas, que prestem atenção ao repertório, pesquizem porque há fados que merecem ser cantados. 

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Na capelinha da Guia

Anabela Silva é uma fadista castiça, com larga experiência, ei-la cantando no Adicense, este fado com letra de Manuel Bogalho para a música do fado tango. Desta vez lembro aqui o Grupo Sportivo Adicense em Alfama uma das catedrais do fado em Lisboa


terça-feira, 19 de março de 2013

Momentos impiedosos



Humberto Capelo é um grande fadista, que ouço muitas vez aqui pela net, insisto contudo que  como a grande parte dos fadistas, teima em não respeitar o público, nem os autores dos fados que canta, não  anunciando os seus nomes, esquecendo que sem eles, não seriam nada.

Aqui Capelo canta um fado de João da Mata para a música da marcha de João Maria dos Anjos, em mais um cantinho catedral do nosso fado, que o matem vivo, chamado Café GZ  no Porto

segunda-feira, 11 de março de 2013

Fado das andorinhas

Fernando Machado Soares, acompanhado pelas guitarras de Frias Gonçalves, Carlos Couceiro, Francisco Vasconcelos e pelas violas de Ferreira Alves e Carlos Figueiredo. canta o fado das Andorinhas uma letra de Paradela de Oliveira e de Celestino Gomes sendo a musica de Paradela de Oliveira





Porque os meus olhos se apartem
Dos teus, não lhes queiras mal
Que as andorinhas que partem
Voltam ao mesmo beiral.

Eu hei-de voltar um dia...
Eu sou como as andorinhas,
Se as tuas saudades forem
Bater à porta das minhas.

terça-feira, 5 de março de 2013

Não se morre de saudade


Nos muitos cantinhos de Lisboa (e não só) continua a amar-se o fado, são as catedrais do fado, onde fadistas longe dos holofotes, continuam a perpetuar o nosso fado, Eis Abel Lopes cantando Não se morre de saudade de Júlio de Sousa na Tasca do Chico em Alfama

sexta-feira, 1 de março de 2013

Fado dos passarinhos

Fado dos Passarinhos (Passarinho da Ribeira) num espectáculo do grupo Verdes Anos Uma música de Antonio Menano, para um poema tradicional  dos Açores

Passarinho da ribeira
Se não és meu inimigo

Empresta-me as tuas asas
Deixa-me ir voar contigo


Passarinho da ribeira 
Ai  Se não és meu inimigo



 
Ao longe cortando o espaço

Vai um bando de andorinhas
Que te leva um abraço
E muitas saudades minhas


Ao longe cruzando o espaço
Ai!...Vai um bando de andorinhas



sábado, 23 de fevereiro de 2013

Fado do Fim

na voz de Fernando Rosa a balada Fado do Fim  Letra: António de Sousa / Música: Paradela de Oliveira

Fui moço… passei, ficou
Esta saudade de mim!
Na vida velha que sou
Deus m’a guarde até ao fim.

Teus sonhos morrem nos meus
Que a vida cai-me das mãos,
Erguei a voz para o céu
Ó filhos meus, meus irmãos!



terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Balada da Despedida do V Ano Jurídico 88/89

Balada da Despedida do V Ano Jurídico 88/89

Original de Rui Lucas, António Vicente e João Paulo Sousa, Interpretado ao vivo na Serenata Monumental da Queima das Fitas de 2005 por Lacrima, com participação de elementos do Grupo de Fados Despertar

Sentes que um tempo acabou
Primavera de flor adormecida,
Qualquer coisa que não volta que voou,
Que foi um rio, um ar, na tua vida.

E levas em ti guardado
O choro de uma balada
Recordações do passado
O bater da velha cabra.

Capa negra de saudade
No momento da partida
Segredos desta cidade
Levo comigo p’rá vida.

Sabes que o desenho do adeus
É fogo que nos queima devagar,
E no lento cerrar dos olhos teus
Fica a esperança de um dia aqui voltar.

E levas em ti guardado
O choro de uma balada
Recordações do passado
O bater da velha cabra.

Capa negra de saudade
No momento da partida
Segredos desta cidade
Levo comigo p’rá vida.





sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Fado errado


A nossa Anita Guerreiro continua em grande forma, apesar da sua idade. Ei-la no Restaurante Nini. muito bem acompanhada.

Aproveito para destacar o magnífico trabalho deste blog em prol do fado, é difícil fazer-se melhor

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Nem Deus por companhia


João Soeiro um conhecido fadista de Lisboa, canta este fado Nem Deus por companhia, com musica do fado Maria Rita, num cantinho de fado lisboeta o Restaurante Central do Bairro, Rua Afonso Domingues 23, Lisboa


sábado, 5 de janeiro de 2013

Eu queria cantar-te um fado


Descobri recentemente esta grande voz Rodrigo Rebelo de Andrade, irmão da Carminho dois anos mais velho que ela e que tem a profissão de arquitecto. Grande sentido fadista da belíssima cepa de Teresa Siqueira

Aqui canta para as sextilhas do fado Franklim o fado Eu queria cantar-te um fado uma letra de António de Sousa Freitas